Ex-presidente do Grêmio Fábio Koff morre em Porto Alegre

fabio koff

10 de maio de 2018 • Destaque, Esporte • Visualizações: 192

O maior presidente da história do Grêmio, Fábio Koff, morreu aos 86 anos, na manhã desta quinta-feira, em Porto Alegre. Ele estava internado desde o último final de semana no Hospital Moinhos de Vento para tratar uma infecção generalizada. Em contato com a reportagem, o vice-presidente do departamento jurídico do clube, Nestor Hein, afirmou que a Arena deve ser preparada para cerimônia de despedida do ex-mandatário.

“Recebi a notícia há 20 minutos. Conversei com o presidente Romildo Bolzan e acredito que vamos preparar a Arena para uma cerimônia”, resumiu.

O mais vitorioso

Fábio Koff foi o presidente mais vitorioso na história do clube. Com ele no comando, o Grêmio conquistou seu maior título, o Mundial de 1983, e também as duas primeiras Libertadores da América, em 1983 e 1995.

O primeiro mandato de Fábio Koff como presidente do Grêmio ocorreu no biênio 1982/1983. No primeiro ano, o clube amargou o vice-campeonato brasileiro com derrota na final de polêmica arbitragem para o Flamengo. No ano seguinte, porém, o Tricolor teve suas maiores glórias. O clube se tornou o primeiro do sul do país a ganhar a Libertadores da América. Logo depois, o Grêmio ganhou o Mundial de Clubes contra o Hamburgo no Japão.

Após se recuperar de um câncer, Fábio Koff voltou a ser eleito presidente do Grêmio no final de 1992. Iniciou o segundo mandato em 1993 e em 1994 ganhou a Copa do Brasil, o que fez o Tricolor voltar a Libertadores após 10 anos. E a volta foi em grande estilo. O time comandado por Felipão levou o bi da América em 1995. No final do ano, o Tricolor perdeu o Mundial para o Ajax, mas acumulou as conquistas do Campeonato Brasileiro e da Recopa Sul-Americana no ano seguinte até o final do mandato de Koff, em 1997.O Grêmio ainda ganhou três Campeonato Gaúchos no período.

Fora do ambiente político do Grêmio por alguns anos, Fábio Koff retornou para vencer uma pesada eleição contra Paulo Odone em 2012 e assumiu no biênio 2013/2014. Em seu último mandato, o dirigente não conseguiu repetir as conquistas, mas iniciou uma reestruturação do plantel que foi seguida por Romildo Bolzan Jr. nos anos seguintes para as atuais conquistas.

O ex-presidente do Grêmio começou a sofrer com problemas de saúde ainda em 2015 e deixou o departamento de futebol do clube. Em 2016, Koff chegou a ficar internado por três meses com dificuldades respiratórias. Desde então, passou por diferentes internações até voltar ao hospital no último dia 4.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *