Leonardo do Amarante Pinheiro

1 de agosto de 2022 • Cultura, Destaque, Entrevista, Tradicionalismo • Visualizações: 187

O marauense Leonardo do Amarante Pinheiro, é o novo primeiro Peão da 7° região tradicionalista, ele foi escolhido durante o 34° Entrevero Cultural de Peões, na fase regional, ocorrido no dia (25/06), no CTG Dom Luiz Felipe de Nadal em Passo Fundo.
Leonardo tem 26 anos, é Tecnólogo em Gestão de Recursos Humanos formado pela Faculdade Brasiliense de Educação. Filho de Adão Morais Pinheiro e Odete Marines do Amarante Pinheiro e representante do CTG Felipe Portinho, pela 4ª Gestão.

Como é ser o peão da 7ª RT?
Leonardo –
Representar a Cultura e a figura da Juventude Tradicionalista da 7ª Região é uma tarefa que exihe muito comprometimento, disciplina e responsabilidade. Somos a figura que inspira novos jovens a participarem do tradicionalismo organizado, e com isso, precisamos estar de forma ativa em todos os departamentos, seja cultural, artístico, esportes e campeira. Eu entendo em minha opinião, que precisamos com nosso trabalho, atingir o máximo de entidades tradicionalistas, fortalecendo o núcleo cultural de cada cidade e região.

Quais foram a provas que você fez para chegar a este cargo?
Leonardo –
A preparação para as provas exige muito tempo, esforço e comprometimento. Precisei cumprir um relatório com 5 eventos promovidos, sendo 4 de livre formatação (tema escolhido) e um evento de ação social. Além disso, fazer uma pesquisa bibliografia e de campo, onde o tema central foi: O uso de Acessórios como parte da Indumentária do Gaúcho. Através desse, minha pesquisa foi fundamentada em cima de Florões e Fivelas.
As provas campeiras foram: Fazer o Charque, Assar churrasco, emalar o Poncho, fazer Chimarrão, prova de Rédeas, encilhar o cavalo e trançar tentos em couro cru. Uma prova escrita, que contém 20 questões. Apresentação oral, onde o tema é sorteado na hora, sendo que o tema sorteado foi: A Tese o Sentido e o Valor do Tradicionalismo, de Barbosa Lessa. Apresentação Artística, onde Declamek e dancei uma dança Tradicional e de Salão.

Nestas provas que você realizou,qual é o teu forte?
Leonardo –
A prova que é meu ponto forte, é a minha apresentação Oral e Artística, onde além de expressar os conteúdos, consigo ao mesmo tempo, transmitir a emoção que o concurso representa para mim.

Podemos dizer que o tradicionalismo está no teu sangue?
Leonardo –
Com certeza, pois esse legado eu trago do meu Avô Honorato do Amarante, que foi tradicionalista e sempre cultuou nossas tradições.

Qual é a importancia de representar a região neste ano? E Quais são teus planos para a gestão?
Leonardo –
Estamos em um recomeço, o momento exige uma constante reinvenção… É importante para mim estar a frente desse cargo, após dois anos com as atividades interrompidas ou online. Entendo que é um momento de desconectar um pouco a tecnologia, pois ela uniu quem estava longe e afastou quem estava perto, e por isso, o contato humano em nossos eventos, é algo que precisa ser retomado para o fortalecimento da nossa tradição… Precisamos trazer quem se afastou e fortalecer quem permaneceu… Talvez esse seja um dos maiores desafios que eu e meus colegas, vamos encontrar nesse ano de gestão.

Como foi a sensação de ver o trabalho reconhecido e vencer o entrevero cultural?
Leonardo –
Foi incrível. Cada concurso é um momento difícil, diferente mas muito especial. Voltei para honrar os anos em que já participei e representei essa cultura.. Acredito que ainda tenho muito a contribuir, principalmente nesse novo ciclo que “voltamos a viver”. Farei um trabalho de boa representatividade, além de me preparar para as provas do concurso estadual em Ijuí em 2023.

O que mais gosta de fazer fora do tradicionalismo?
Leonardo –
Gosto de estar em Família, encontrar amigos, fazer viagens e sempre encontrar formas de se reinventar, para assim estar em constante evolução como pessoa que influencia na minha caminhada tradicionalista.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *