Quarenta anos do título histórico do Clube Gaúcho de Serafina Corrêa

13 de janeiro de 2022 • Esporte, Últimas Notícias • Visualizações: 99

Jogador e presidente do time à época lembram da conquista inédita com emoção

Quarenta anos de uma conquista histórica para Serafina Corrêa. Foi no dia 10 de janeiro de 1981 que o Clube Social e Cultural Gaúcho foi Campeão Absoluto de Amadores da Primeira Categoria do Rio Grande do Sul, cuja façanha foi conquistada em pleno Estádio Olímpico, em Porto Alegre. O presidente do time à época, Roberto Ivo Soccol, lembra com emoção dos fatos marcantes do dia das disputas. Segundo ele, uma partida ocorreu pela parte da manhã e a equipe serafinense dependia que o lanterna do campeonato ganhasse do time melhor cotado, e isso aconteceu. O Clube Gaúcho jogou novamente à tarde e venceu. “A trajetória que fizemos durante todo o campeonato foi incrível, pois tínhamos um time que não recebia recompensa financeira e eram abnegados e cheios de garra, coisa que hoje é difícil de acontecer”, relata. Conforme Soccol, existia a colaboração dos associados que incentivavam o time, e até então o Clube Gaúcho, que foi fundando em 1939, não havia tido uma conquista desse quilate. “Foi um acontecimento histórico, inclusive para a cidade, pois a vitória foi brindada com a participação da comunidade toda”, conta. “Quero fazer um agradecimento especial aos atletas e comissão técnica, muitos que não estão mais entre nós, e onde estiverem fica essa manifestação para a família. Era um grupo que cultivava uma amizade muito grande, que mereceu o título”, complementa. Tio Pan foi o capitão do time na competição e considera um privilégio ter participado dessa história. “Eu tive três gerações no Gaúcho, mas a principal foi essa de campeão, foram 12 anos consecutivos ganhando praticamente tudo a nível estadual. Foi uma geração de jogadores com um nível elevado, jogamos contra o Juventude, Caxias, o próprio Esportivo e Juniores do Grêmio. A gente conseguiu um título inédito para Serafina Corrêa, com patrocínio de ninguém, cada jogador comprava sua própria chuteira, cada um pagava sua janta, seu almoço”, comenta Tio Pan, lembrando também que no dia da vitória a equipe foi recebida carinhosamente na cidade com passeata e comemoração.

Clube de futebol e recreativo: mais de 80 anos de história Em 12 de dezembro de 1939, um grupo de trinta idealistas fundou a sociedade recreativa, tendo como presidente o senhor Virgílio Massolini. Eram pessoas que pretendiam, sob as cores azul, branco e preta (hoje azul e branca), constituir um clube de diversões de caráter familiar, para disputar jogos de futebol na região. Assim nasceu o Grêmio Recreativo Gaúcho, hoje Clube Social e Cultural Gaúcho. Os fundadores foram: Afonso Martinneli; Alberto Alban, Alberto Peter, Amantino Montanari, Antônio REal So, Batista Zanella, Bortolo Favero, Dionísio Assoi, Dionísio Soccol, Elias Zanatta, Elírio Deitos, Ernesti Franciosim Ernesto Zago, Gabriel Grando, Germano Dalla Costa, Germano Variani, Gervásio Camargo, Guerino Moccelin, Guerino Zanuso, João Arroque Filho, João Zanini, Laurindo Marroco, Leonel Morás, Ludovico Silvestri, Mery Beltrame, Pedro Ghellen, Sestílio Assoni, Valentim Dall’Agnol, Vitorino Dall’Agnol e Virgílio Massolini. O campo de futebol foi inaugurado em 1950, inicialmente chamado de Campo do Gaúcho e mais tarde denominado Estádio Sulina. A equipe serafinense tornou-se uma das mais fortes da região. Depois de permanecer muitos anos na tradicional sede, instalou-se definitivamente na Avenida Miguel Soccol, onde foi construído um novo espaço, inaugurado em 1978, onde está até hoje. No ano de 2008 o time foi extinto, permanecendo apenas o clube recreativo, com canchas de bochas, quadra de futebol, salão de eventos, piscina e restaurante.

Fonte: Jornal O Estafeta/Informe Regional

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *