E JÁ É NATAL!

24 de dezembro de 2020 • Antônio Borella De Conto, Colunistas • Visualizações: 216

Há uma música natalina do Frei Luiz Turra que diz, “Natal se aproxima é tempo de amor, renasce a esperança de um mundo melhor. Palavras e gestos promovem a paz, que vem do Deus vivo e na terra se faz.”
Será mesmo que neste Natal de 2020 teremos tempo de amor e veremos renascer a esperança de um mundo melhor? Esta pandemia que no Natal do ano passado não era nem imaginada, trouxe uma mudança brusca em nossas vidas. É se como estivéssemos num carro a uma velocidade enorme e de súbito fizéssemos um cavalo de pau e trocássemos instantaneamente de direção, nos deixando completamente desnorteados. E aquilo que deveria servir, diante da insegurança que brotou de uma hora para outra, para nos unir, serviu, principalmente, mas não só no Brasil, para criar um mal estar, que apenas torna mais densa e dramática a peste do ano 2020, que veio ainda com a numeração de 2019, Covid 19.
E neste Natal e princípio de um novo ano, em que imaginávamos encontros, abraços e festas, talvez e é bem provável que teremos que nos contentar exatamente com o contrário de tudo o que pensamos ter e fazer.
Próximos de 200 mil brasileiros certamente não terão nada disso, eles já partiram. Há que agradecer a Deus, que utilizando seus instrumentos, tornou possível a recuperação de milhões de patrícios nossos. Sabemos quem são estes instrumentos, são todos aqueles, que praticamente fechados nos hospitais, esquecendo-se de si e dos seus tudo fizeram para salvar vidas.
E apesar de todo este infortúnio nós podemos e devemos festejar o Natal. Talvez não festejando como outros passados, mas um Natal pensando naquele menino humilde, que podendo vir a este mundo com o todo o esplendor e glória viu-se obrigado a nascer numa simples manjedoura dentro de um estábulo.
Este menino cresceu e adulto, por três anos percorreu sua terra e arredores a ensinar outros valores, para que o ser humano mudando sua maneira de agir e de pensar, não continuasse vendo crianças nascendo em estábulos, debaixo de pontes ou ao relento em locais desprovidos de tudo.
Neste ano há o sinal para a humanidade é o Covid 19. Sim, é um sinal dado a nós, que temos que mudar, que o egoísmo não seja o nosso norte e cada um faça a sua parte, para que enquanto a vacina não seja o PARE da infecção e das mortes, nossas atitudes altruísticas, evitem mais mal a todos nós.
Que o nosso NATAL seja o mais feliz de todos os que já vivemos, não porque ganhamos presentes, mas porque demos de presente ao nosso próximo o AMOR que o Menino de Belém nos trouxe e nos ensinou. O “amai-vos uns aos outros”, seja demonstrado com o respeito em que nos cuidando, estaremos primordialmente cuidando do outro.
Desejo a todos um FELIZ NATAL e que o ano que logo vem aí, seja não mais o ano do Covid 19, mas o da VACINA 21.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *