Como ser incentivador das pessoas?

21 de agosto de 2020 • Colunistas, Marisete Kazimirski • Visualizações: 94

As pessoas estão carentes de incentivo, de boas vibrações, de alguém que lhes diga que vai dar certo, que vai passar, que elas vão superar. Nesse momento delicado aonde o isolamento está fazendo as pessoas se tornarem ainda mais individualistas e as conversas estão cada vez mais focadas na dor da crise, da perda, na economia… Convido você a desenvolver sete atitudes para se tornar um incentivador de pessoas:

  1. Analisar as possibilidades em cada problema: toda dificuldade traz consigo a oportunidade de evolução. Cada problema que você resolve é um aprendizado a mais a ser absorvido.
  2. Desenvolver congruência entre suas palavras e ações: “faça o que eu digo e não o que eu faço” é um jargão que a muito tempo está perdendo sentido. As pessoas estão atentas aos seus exemplos muito mais do que ao que você diz.
  3. Focar nos objetivos, mas se manter flexíveis em relação às formas de alcançá-los: a pandemia veio para nos mostrar que por mais que tenhamos nossa vida planejada, passo a passo para o sucesso, de um instante para o outro tudo pode mudar. Por isso a adaptação é o método mais sábio para atingir os objetivos.
  4. Aceitar cada pessoa como um ser único que merece ser amado e tem o direito de errar: todos estamos nessa existência com a finalidade de aprender e evoluir a cada dia. Aprender até com os erros dos outros é o caminho da evolução. Seja curioso para saber porque a outra pessoa pensa diferente de você.
  5. Ouvir na essência excluindo qualquer tipo de julgamento: não sabemos as dores que cada um passou ao longo da vida por isso, o que parece ser simples para nós, pode ser o maior desafio para o outro. Se quiser verdadeiramente ajudar alguém ouça com empatia, se colocando na posição do outro.
  6. Respeitar e honrar a história de cada um: as pessoas são únicas e possuem histórias da própria vida dignas de roteiros de livro ou filme. Talvez você jamais consiga compreender a dor ou emoção do outro. Mas você pode respeitar e honrar a história do outro com amor.
  7. Aglutinar pessoas permitindo que se sintam parte do todo: o ser humano necessita se sentir pertencente aos sistemas que fazem parte. Saber incluir as pessoas, permitir que todas compreendam a sua importância e responsabilidade que desempenham em cada papel de suas vidas. Ter carisma para cativar e influenciar as pessoas a viverem com aceitação.
    Essas são algumas das atitudes que os incentivadores de pessoas mais utilizam. Quais delas você já possui? Quais você precisa desenvolver?
    Uma pessoa que incentiva pessoas jamais faz uso de opinião, mas sim do feedback. Uma vez que a opinião sempre tem como consequência atacar a pessoa. Já o feedback ataca a tarefa, fato, situação ou acontecimento.
    Sempre que vamos dar um retorno para alguém o foco deve estar nos fatos observados sobre os compromissos assumidos, nunca na pessoa. Se até um feedback “positivo” é difícil de receber… Imagine uma opinião cheia de percepções pessoais… O feedback precisa ser algo saudável que ajudará a pessoa evoluir, existe uma técnica chamada de “feedback sanduíche”.
    Um sanduíche precisa de um pão de base ou seja o elogio. Busque características positivas, fatos relevantes, momentos de resultado… Prepare o recheio, coloque alimentos saudáveis. Pense nas palavras e jeito certo para relatar o fato ou situação. E não esqueça que para um sanduíche ficar solido ele precisa do topo. Termine empoderando as pessoas! Da próxima vez que precisar dar um retorno para alguém, lembre-se que o foco precisa estar na tarefa, nunca na pessoa.
    “Seja um incentivador. O mundo já tem críticos demais.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *