Morre Élio da Rosa Xavier, o Porca Véia

12 de junho de 2020 • Destaque, Música, Tradicionalismo • Visualizações: 217

Faleceu nesta sexta-feira (12), Élio da Rosa Xavier, conhecido artisticamente como Porca Véia. A informação foi confirmada no início da tarde.

Élio tinha 68 anos e veio a falecer no Hospital Regina, em Novo Hamburgo, vítima de um infarto.

Com insuficiência renal, fazia seções de hemodiálise três vezes por semana. É fundador do grupo Cordiona e deixa a esposa Claudinéia Bossardi e quatro filhos, além de uma legião de fãs e amigos.
O músico gaúcho, natural de Lagoa Vermelha, nasceu em março de 1952.
Produtor rural até aos 16 anos, começou sua carreira artística com seis anos de idade por influência da família, onde havia muitos músicos amadores. Fez curso técnico agrícola, quando ganhou o apelido que é hoje seu nome artístico. Participou de muitos festivais e apresentou-se com Kleiton e Kledir nas melhores casas de espetáculo do Brasil, como o Canecão do Rio de Janeiro e no Palace em São Paulo. Foi aluno dos Irmãos Bertussi, que até hoje ele reverencia tocando a música Bertussi nos bailes.
Criou e dirige o grupo musical Cordiona, um grupo de baile fandangueiro. Recebeu vários títulos, como cidadão Honorário, comendador da Brigada Militar, Amigo da Brigada e Destaque Musical. Tem 17 CDs gravados e três DVD´S. Ganhou duas vezes o Disco de Ouro.
Casou-se no dia 28 de agosto de 2009, em Curitibanos, com a catarinense Claudinéia Aparecida Bossardi. Depois de 33 anos nos palcos, Porca Véia anunciou que sua carreira artística terminará no fim de 2013. Porca Véia finalizou sua carreira em 28 de dezembro de 2013, no pavilhão da Festa da Uva, em um grande show com a presença de quase 5 mil pessoas. Contou também com convidados como Renato Borghetti, Yamandu Costa, Daltro Bertussi e Luiz Carlos Borges.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *