Alterações de regras para provas de vida, são divulgadas pelo INSS

27 de março de 2019 • Cidades, Destaque, Economia, Marau • Visualizações: 350

As regras para a prova de vida e de renovação de senhas de beneficiários do Instituto Nacional do Seguro Social foram alteradas nesta terça-feira (26) em resolução do Ministério da Economia publicada no Diário Oficial da União.

A prova de vida é um protocolo realizado anualmente e serve para garantir que o recebedor do benefício está vivo e, portanto, deve continuar recebendo o valor do INSS ao qual está cadastrado, como por exemplo, a aposentadoria.  Desde ontem, o aposentado pode fazer esse procedimento através de atendimento eletrônico, com uso de biometria ou identificação por funcionário da instituição financeira pagadora ou, ainda, por meio de representante legal do beneficiário cadastrado no INSS ou no banco.

Alguns bancos costumam pedir a prova de vida próximo a data de aniversário do beneficiário, outros preferem utilizar a data de fato. Cada instituição pode escolher o vencimento que desejar, desde que deixe seus clientes cientes dos prazos.  Quem não realiza a prova de vida a cada ano pode ter o recebimento do benefício interrompido.

O pagamento só é retomado após o beneficiário atender a convocação da instituição e realizar o procedimento.  A obrigatoriedade da prova de vida para os segurados acontece desde 2012 e o INSS justifica que tem por objetivo oferecer segurança ao cidadão e ao Estado, que evita pagamentos indevidos e até mesmo fraudes.

Os beneficiários com 60 anos ou mais podem solicitar, após a mudança, a realização da prova de vida no INSS.

O usuário que realiza a prova de vida diretamente no banco em que recebe o benefício não precisa se dirigir ao INSS para a mesma função, pois o banco repassa, de forma automática, os dados.

Já para aqueles que possuem dificuldade de locomoção e idosos acima dos 80 anos, a prova de vida pode ser realizada na residência ou em local informado no requerimento. Para que esse tipo de procedimento aconteça, é necessário que o requerimento seja efetuado em uma agência da previdência, com um atestado médico ou uma declaração emitida por alguma unidade de saúde. Este serviço deve ser agendado através da Central 135 ou do aplicativo Meu INSS.

“Mais agilidade com o Meu INSS”

O aplicativo para smartphone – disponível em sistemas Android e IOS – pode ser um facilitador para o segurado da Instituição na hora de verificar informações ou pedir benefício. Nesse aplicativo é possível ver uma série de informações só com o número do CPF. Por exemplo, o trabalhador pode encaminhar aposentadoria, salário-maternidade, simular o tempo de contribuição para ver quanto tempo falta para a aposentadoria e entre outros recurso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *