Michel Temer é preso pela Lava Jato; Juiz fala em ‘líder de organização criminosa’

21 de março de 2019 • Polícia, Política, Últimas Notícias • Visualizações: 183

O ex-presidente Michel Temer foi preso na manhã desta quinta-feira (21) pela Operação Lava Jato. Os mandado foi expedido ontem pelo juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro. A investigação decorre de elementos colhidos nas Operações Radioatividade, Pripyat e Irmandade deflagradas pela Polícia Federal anteriormente e, notadamente, em razão de colaboração premiada por um empresário da construtora Engevix.

Michel Temer é o segundo ex-presidente da República preso por corrupção — o primeiro foi Luiz Inácio Lula da Silva no dia 7 de abril do ano passado.

“Por sua posição hierárquica como vice-presidente ou como presidente da República do Brasil, e a própria atitude de chancelar negociações do investigado Lima o qual seria, em suas próprias palavras, a pessoa ‘apta a tratar de qualquer tema’, é convincente a conclusão ministerial de que Michel Temer é o líder da organização criminosa a que me referi, e o principal responsável pelos atos de corrupção aqui descritos”, diz a decisão judicial.

O emedebista foi conduzido por um comboio da Polícia Federal até o Aeroporto de Guarulhos, em São Paulo e submetido a um exame de corpo de delito. De lá, seguirá para o Rio de Janeiro.

O ex-ministro Moreira Franco também foi preso pelos agentes da PF na capital fluminense.

Radioatividade

A ação de hoje é um desdobramento da operação Radioatividade sobre desvios nas obras da Usina de Angra 3 e tem como base a delação do empresário José Antunes Sobrinho, dono da Engevix, que menciona pagamento de propina de R$ 1 milhão. A quadrilha praticou crimes de cartel, corrupção ativa e passiva, lavagem de capitais e fraudes à licitação.

De acordo com o Ministério Público Federal, também foram determinadas as prisões preventivas de João Baptista Lima Filho (Coronel Lima), Maria Rita Fratezi, Carlos Alberto Costa, Carlos Alberto Costa Filho, Vanderlei de Natale e Carlos Alberto Montenegro Gallo. E foram expedidos mandados de prisão temporária de Rodrigo Castro Alves Neves e Carlos Jorge Zimmermann. Foi determinada ainda a realização de busca e apreensão nos endereços dos investigados, assim como de Maristela Temer, Othon Luiz Pinheiro da Silva, Ana Cristina da Silva Toniolo e Nara de Deus Vieira, além de buscas em empresas.

TEMER

Michel Miguel Elias Temer Lulia, de 78 anos, nasceu em 23 de setembro de 1940 na cidade paulista de Tietê. Graduou-se em Direito pela Universidade de São Paulo (USP) em 1963 e lecionou na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) e na Faculdade de Direito de Itu (FADITU).

A vida política começou em 1981, quando se filiou ao MDB. Em 1983, foi nomeado pelo governador Franco Montoro para a Procuradoria-Geral do Estado, onde permaneceu por um ano, para assumir a secretaria de Segurança Pública. Voltaria à pasta em outubro de 1992, seis dias após o Massacre do Carandiru, por indicação do governador Fleury Filho.

Temer foi eleito deputado federal quatro vezes seguidas, a primeira delas durante a Assembleia Nacional Constituinte, na década de 1980. Durante o mandato do presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB), o emedebista foi eleito presidente da Câmara dos Deputados duas vezes.

À frente da Presidência Nacional do partido, em 2001, no segundo mandato do ex-presidente Lula, Temer conseguiu tornar sua sigla parte da base governista. Em 2009, com o apoio do governo, foi eleito para mais um mandato como presidente da Câmara.

Em 2010, foi eleito vice-presidente na chapa da ex-presidente Dilma Rousseff (PT), para o qual se reelegeu quatro anos depois. Em 31 de agosto de 2016, assumiu a presidência da República após o impeachment de Dilma.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *